BLOG DO LEONIDES

PRESIDENTA DILMA: LUTA DESESPERADA PARA PROMOVER O DESENVOLVIMENTO, ELIMINANDO A CORRUÇÃO

Segunda-feira, 15 de Agosto de 2011

 
A imprensa investigativa brasileira, ressalvados os excessos, vem prestando relevantes serviços a sociedade investigando instituição e programas, denunciando o que entende representar desvios de recursos públicos. Motivada por postura oposicionista ou necessidade de aumentar a comercialização, não importa, porque o fundamental é que alerta as instituições responsáveis pelo poder de polícia, acompanhamento e controle, sobre o que está acontecendo.
 
As recentes denúncias, envolvendo o Ministério dos Transportes e o seu órgão vinculado, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte – DNIT, com o afastamento de mais de 20 servidores, inclusive o Ministro, que solicitou exoneração, demonstram as dificuldades para promover o desenvolvimento, utilizando, com retidão, recursos escassos.
 
Em seguida, as denúncias foram em relação ao Ministério da Agricultura, culminando com o afastamento do Secretário Executivo e entrevistas do Ministro, procurando explicar os fatos, tentando apresentar argumentações consistentes, justificando financiamentos realizados.
 
O Ministério do Turismo foi o próximo denunciado, com prisões realizadas, inclusive do próprio Secretário Executivo, servidores, empresários e técnicos de vários estados. O Ministro, por sua vez, procurou justificar o que ocorreu, tendo adotado medidas para coibir o que estaria ocorrendo, de acordo com as denúncias.
 
O Governo Federal, considerando que as instituições democráticas, responsáveis pelo acompanhamento e controle, encontram-se em pleno funcionamento, aguardou a evolução dos fatos sem interferências, procedimento correto.
 
 
BASE POLÍTICA GOVERNAMENTAL
 
Os partidos políticos, integrantes da base de apoio ao Governo e, responsáveis pelas indicações dos dirigentes dos ministérios denunciados, passaram a pressionar o Governo no sentido de evitar maiores repercussões dos fatos, procurando atuar visando levar as autoridades a determinarem o “afrouxamento” das ações, o que não conseguiram, porque a Presidenta manteve uma postura de Estadista, deixando a condução das providencias com as instituições constituídas do País. Ressalte-se que segmentos representativos dos partidos que indicaram os dirigentes, passaram a exigir esclarecimentos dos seus companheiros partidários, por não concordarem com esses tipos de comportamentos.
 
Os partidos de oposição, como de costume, iniciaram movimentações no sentido de criar as clássicas Comissões Parlamentares de Inquérito – CPI, entretanto, não conseguiram, porque o Governo, sempre defendeu a tese de que as apurações deveriam ser das entidades responsáveis por esses assuntos.
 
A PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF
 
Eleita por uma ampla coligação, integrada por partidos grandes, médios e pequenos, a Presidenta foi obrigada a fazer concessões para manter uma base sustentável no Congresso, fato que dificulta o seu processo decisório, principalmente, considerando que a Presidenta tem formação técnica e, nem sempre pode decidir em função de sua vontade, por ter de atender compromissos políticos partidários.
 
As contradições entre o que deseja a Presidenta e os limites impostos pelos acordos partidários, tem levado a desgastes do Governo, junto a opinião pública.
 
 
POLÍCIA FEDERAL, TRIBUNAIS DE CONTAS E COORDENADORIA GERAL DA UNIÃO – CGU
 
A Presidenta tem encontrado suporte nas instituições responsáveis pelo acompanhamento, controle e avaliação. Destaque-se, inicialmente, a Polícia Federal, que vem desenvolvendo, com segurança, sua área de inteligência, criando condições para que os seus integrantes possam realizar pesquisas e estudos, identificando instituições, programas e pessoas que possam estar envolvidos em atividades ilícitas na aplicação de recursos públicos.
 
Os Tribunais de Contas prestam, também, relevantes serviços e, nos últimos tempos, evoluíram de uma postura de mera fiscalização, para uma estratégia de antecipação, visando orientar os que pretendem aplicar, corretamente, os recursos governamentais.
 
A Coordenadoria Geral da União – CGU contribui para o controle das aplicações de recursos, tanto se antecipando como fiscalizando, somando assim com os esforços da Polícia Federal e dos Tribunais, além de atuar na sua própria área de competência.
 
No contexto acima, a imprensa cumpre o seu papel de divulgar e, muitas vezes os jornalistas investigativos, também, realizam pesquisas e as divulgam independentemente das ações das instituições criadas com essa finalidade, prestando assim, também, serviços importantes para a sociedade.
 
 
ELIMINANDO A CORRUÇÃO
 
A estratégia que a Presidenta está adotando, embora com todos os desgastes políticos, em decorrência do conflito com os partidos, tende a gerar uma cultura institucional voltada para restabelecer a ética, na condução da coisa pública.
 
            As dificuldades da Presidenta residem no conflito que ela deve ter, interiormente, tentando criar condições para que a sua conduta técnica, voltada para o interesse da sociedade, predomine sobre os aspectos puramente partidários, nem sempre compatíveis com o interesse público.
 
            A falta de uma história política, da Presidenta Dilma Rousseff, dificulta a negociação, uma vez que tem que negociar, permanentemente, com políticos profissionais que vivem em função de interesses partidários ou de grupos, interesses esses, que nem sempre traduzem os objetivos da sociedade.
 
            A orientação presidencial precisa ser mantida com firmeza e determinação, para que todos sintam que as decisões Nacionais precisam ocorrer em função de princípios e critérios coletivos, para que possa haver uma efetiva melhoria do padrão da qualidade de vida da população.
 
            A estratégia precisa ser seguida, Presidenta Dilma Rousseff, em um caminho cheio de espinhos, muitos deles colocados pelo seu próprio partido, entretanto, a Nação brasileira espera que os desgastes iniciais sejam superados pelo reconhecimento da população que, por certo, avaliará com justiça as decisões presidenciais.

Email | Comentários (1)
  • Paulo de Tarso de Moraes Souza 17/08/2011 17:07 Muito bom,equilibrado e oportuno o comentário a respeito da decisão da Presidenta Dima Rousseff de enfrentar os corruptos e arcar com o õnus de se incompatibilizar com partidos que dão sustentação ao seu governo.O povo está do lado da Presidenta,pois sabe o quanto a nação perde com recursos desviados.












Voltar
Endereço: Rua Leonardo Bezerra Cavalcante
672 - Recife - PE CEP: 52060-030 | Fone: (81) 3268-9644 / 3441-9478

© 2012 INAD. All Rights Reserved
Website desenvolvido pela Unu Soluções